Pesquisa Rápida:


Queimadura Solar na Pele


Uma queimadura solar é uma queimadura na pele produzida pela super exposição à radiação ultravioleta (UV), geralmente dos raios solares. Uma queimadura semelhante pode ser produzida por uma super exposição a outras fontes de UV como lâmpadas de bronzeamento (Solários), ou profissionalmente, em soldadores. A exposição da pele a quantidades cada vez menores de UV frequentemente produz um bronzeamento solar. Os sintomas usuais são pele avermelhada e quente ao toque.

As queimaduras solares podem ameaçar a vida e são causa de muitos tipos de Câncer / Cancro. Elas podem ser evitadas facilmente através do uso de filtro solar, roupas (e chapéus), e com a limitação do tempo de exposição solar, especialmente durante o período do meio dia e tarde. A única cura para a queimadura da pele é a lenta recuperação, embora cremes de pele possam ajudar.

No Inverno, a queimadura pelo vento é normalmente confundida com a queimadura solar, que tem sintomas parecidos.

Desenvolvimento e consequências

Tipicamente há uma vermelhidão inicial (eritema), seguida por vários graus de dor, ambos proporcionais em severidade à duração e intensidade da exposição. Essa condição ocorre quando a radiação UV incidente excede a capacidade de protecção da melanina da pele. As concentrações deste pigmento variam bastante entre as pessoas, mas em geral, pessoas de pele escura têm mais melanina do que aqueles de pele mais clara. Consequentemente, a incidência de queimadura solar entre indivíduos de pele escura é menor.

Após a exposição, a pele pode tornar-se vermelha em 2 a 6 horas. A dor geralmente é mais forte 6 a 48 horas depois da exposição. A queimadura continua a se desenvolver por 24 a 72 horas ocasionalmente seguida por uma escamação da pele em 3 a 8 dias. Escamação e coceira podem continuar a ocorrer durante várias semanas.

Os sintomas comuns da queimadura solar incluem fraqueza, dor, edema, coceira e/ou escamação da pele, náusea e febre. Também, uma pequena quantidade de calor é dispersa da queimadura, dando um sentimento de aquecimento à área afectada. As queimaduras solares podem ser de queimaduras de 1º ou 2º grau.

Queimaduras solares menores tipicamente causam nada mais do que uma pequena vermelhidão nas áreas afectadas. Em casos mais sérios pode haver a existência de bolhas. Algumas queimaduras podem ser tão extremas que podem ser doloridas a ponto de debilitar a pessoas e requerer cuidados hospitalares.

With respect to the spectral components of sunlight, the severity of sunburn has been found to peak in the low-frequency UVB range near the 320 nm transition to UVA. Isso é baseado em dois fatores:

1.                  actividade eritemal - o efeito específico dos diferentes comprimentos de onda de radiação na pele

2.                  radiação solar - o quanto de qualquer comprimento de onda de radiação solar pode ser esperado a ser incidente na superfície da Terra

A nível celular, a luz UVB causa dano ao DNA o que pode ser passado para gerações seguintes de uma célula progenitora, levando ao risco aumentado de Câncer / Cancro de pele. As células danificadas morrem e liberam toxinas que são responsáveis pela náusea e febre. Se muitas morrem, pode ocorrer uma escamação da pele.

O risco mais crítico e importante a longo prazo causado pela queimadura solar é o aumento de chance de ocorrer um Câncer / Cancro de pele, que se acredita que está altamente relacionado. Um incidente de queimadura com bolhas dobra o risco de se ter um melanoma malígno . Mas enquanto a severidade da queimadura solar é um indicativo da exposição recente à radiação, também há a penetração profunda pelo UVA que ocorre na ausência de sintomas perceptíveis. Acreditava-se que a radiação UVB era o único agente a causa o Câncer / Cancro de pele, mas estão surgindo diversas evidências que suportam a teoria de que as radiações UVA e UVB implicam no Câncer / Cancro de pele.

Aumento do risco

O risco de queimadura solar aumenta com a proximidade ao equador terrestre. Também pode ser aumentado por produtos farmacêuticos que tornam alguns usuários mais sensíveis à radiação UV. Certos antibióticos, contraceptivos e tranquilizantes têm este efeito. Pessoas ruivas e/ou com sardas geralmente têm um maior risco de sofrer uma queimadura solar do que outras devido ao tom de pele mais claro.

O bronzeamento solar, que se desenvolve naturalmente em algumas pessoas como um mecanismo de protecção contra o sol, é desejado por muitos no mundo ocidental.

Um estudo de 2003 revelou que 36% dos adultos americanos têm uma queimadura solar pelo menos uma vez ao ano, enquanto outro estudo revelou que 50% dos canadenses haviam sofrido pelo menos uma queimadura nos dois meses anteriores ao estudo.

Nos últimos anos, a incidência e a severidade das queimaduras solares têm crescido em todo o mundo, especialmente no hemisfério sul, devido ao dano à camada de ozono.

 

Protecção

Pele

É recomendável consultar um índice de UV para determinar o nível de protecção que é necessária. Existem produtos à venda que bloqueiam a luz UV, conhecidos como filtro solares ou protectores solares. Outro método de protecção contra a radiação solar são as roupas de protecção solar. Essas roupas, um conceito relativamente novo nos Estados Unidos, são classificadas através do Factor de Protecção Ultravioleta. Semelhante à graduação FPS dos filtros solares, uma vestimenta com FPU 30 bloqueia 96.7% dos raios UV. O nível de protecção solar de um creme protector para ser minimamente eficaz nunca deverá ser inferior do que protecção 40.

Quando ao trabalhar uma pessoa é exposta a qualquer fonte artificial de UV, uma vestimenta especial de protecção (por exemplo, capacete de soldagem) deve ser vestida.